pesquisa-de-satisfacao

Por que a empresa júnior deve fazer Pesquisa de Satisfação

O objetivo de todo projeto entregue pela empresa júnior é alcançar a satisfação do cliente! Saber que o esforço da equipe foi capaz de contribuir para o crescimento do seu negócio é motivador. Mas será que a sua EJ mensura a satisfação do cliente da maneira correta?

Perguntar ao cliente se ele gostou do projeto é uma coisa. Aplicar uma pesquisa de satisfação, a fim de constantemente melhorar os processos na sua empresa júnior, é algo completamente diferente.

A fim de aprofundar na aplicabilidade de um modelo de pesquisa de satisfação implantado em empresas de todo o mundo, a FEJEMG lança o segundo MaréCast do ano!

Se você quer saber como o Net Promoter Score, ou melhor, o NPS, pode alavancar os resultados da sua empresa júnior com os projetos e, consequentemente, aumentar a satisfação dos seus clientes, esse podcast é para você!

Você com certeza já respondeu alguma pesquisa que utiliza a metodologia do NPS, mesmo sem perceber. O NPS é o equivalente a aquela famosa pergunta: “você recomendaria a nossa empresa para um amigo?”, contendo como opção de resposta uma pontuação de 0 a 10.

Pode parecer simples, mas só com esse resultado você é capaz de mensurar se o cliente da sua empresa júnior é um detrator, neutro ou promotor em relação à sua marca. Ficou curioso para saber mais? Ouça agora o Marécast: Pesquisa de Satisfação!

Alguns pontos são essenciais para que a Pesquisa de Satisfação aplicada com o seu cliente seja eficiente. Primeiro, a periodicidade: estipule um tempo determinado para aplicar a pesquisa após a entrega do projeto e não deixe de executar a avaliação com todos os seus clientes!

Segundo, teste possíveis perguntas a serem acrescentadas junto com a avaliação do NPS na pesquisa de satisfação. Por exemplo, pergunte o que o cliente achou do relacionamento com a equipe durante o projeto ou o que ele gostaria que tivesse sido diferente. Enfim, a pesquisa depende da área de atuação da sua empresa júnior e vocês devem avaliar o que é interessante de ser mensurado com o cliente, sem deixá-lo desconfortável ou cansado após responder tantas perguntas.

Terceiro: o que fica de ensinamento sobre a pesquisa de satisfação na empresa júnior é sobre os insumos que ela irá trazer para o desenvolvimento de novas estratégias a fim de melhorar os processos. Afinal, de nada adianta motivar o cliente para responder a pesquisa e depois não colocar em prática os pontos de melhoria ali citados. Reflita sobre cada pesquisa de satisfação respondida e trace planos de ação para potencializar os resultados!

Se você perceber a pesquisa de satisfação como uma aliada da sua empresa júnior, ela será fundamental para que os clientes fiquem cada vez mais satisfeitos, que os membros da EJ se desenvolvam e que a gestão como um todo bata meta!

Não deixe de conferir a entrevista completa do especialista em NPS da Tracksale, Gustavo Silva, para o segundo MaréCast da FEJEMG!

E você, tem alguma técnica sobre pesquisa de satisfação na empresa júnior que gostaria de compartilhar com a rede? Deixe seu comentário abaixo!

Assessora de Conteúdo

Thaiza Gribel

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *